Devo-te a Felicidade é um romance de Sophie Kinsella que conta a história de uma relação que se inicia pela troca de favores.

Devo-te a Felicidade

Fixie é uma jovem que trabalha num negócio familiar, uma pequena loja montada pelo seu pai já falecido. Para além de Fixie este negócio conta também com a ajuda da mãe e dos dois irmãos.

Esta jovem tem a necessidade de deixar tudo sobre controlo e de concertar aquilo que tenta fugir do rumo. Este seu feitio acaba por ser o causador de diferentes conflitos com o resto dos irmãos no que respeita à administração do negócio.

Numa ida a um café, Fixie aceita tomar conta do portátil de Sebastian, um desconhecido que tem de se ausentar do espaço da cafetaria para atender uma chamada.

Tudo parece normal até que o teto desaba e Fixie consegue salvar o computador de Sebastian. Quando Sebastian regressa ao interior do estabelecimento depara com este cenário – o teto desabado em frente ao local onde anteriormente se encontrava e o seu computador a salvo nas mão de Fixie. Neste computador estavam as últimas atualizações do trabalho de Sebastian, que ainda não se encontravam salvas na Cloud.

Esta ação por parte de Fixie leva a que Sebastian fique em divida para com ela, Sebastian concede-lhe um favor que ela pode cobrar quando pretender.

Fixie esquece este acontecimento e afirma que não pretende cobrar nada pela ação que tomou, mas tudo muda no momento em que ela recebe ma notícia do regresso de Ryan ao país.

Ryan é a paixão de infância de Fixie e ela sonha com o reatar da relação, apesar de as suas vidas estarem afastadas. Ryan é egocêntrico e manipulador com os sentimentos de Fixie e pede-lhe que salde o favor de Sebastian arranjando-lhe trabalho na empresa que Sebastian gere.

Fixie ainda ousa recusar este pedido mas os sentimentos falam mais alto, e ela pretende ter Ryan perto de si. Este seu pedido irá fazer-lhe ficar em dívida com Sebastian e a troca de favores é o enredo deste romance, capaz de bastantes peripécias.

Devo-te a Felicidade é daqueles livros extremamente clichês em que mal começamos a leitura já sabemos como ela vai acabar. Apesar de não ser fã deste tipo de romances românticos, simpatizei com a história e ela funcionou comigo.

Senti que a Fixie apesar de tentar demonstrar ter controlo sobre tudo, não tinha controlo sobre a sua vida e isso irritou-me um pouco porque a personagem permitiu-se ser abusada pela família e pelo seu apaixonado.

Com o aparecimento de Ryan a Fixie entra numa visão cega em que não vê mais além daquilo que Ryan lhe diz.

Senti que a escrita da autora era fluída e que cativava à leitura, contudo não reconheci nada que torna-se este livro especial ao ponto de não me esquecer do enredo. A leitura do livro funcionou no momento em que a li, pois estava a necessitar de quebrar com uma “ressaca” literária provocada pela livro “Para Onde Vão os Guarda Chuvas” de Afonso Cruz.

Recomendo a leitura de Devo-te a Felicidade, aos leitores que apreciam uma leitura simples e descomplicada.

Boas leituras e boas reflexões!

http://youtube.com/c/abrirolivro/

Fátima Costa

Fátima Costa

Educadora Social, desportista por hobby e leitora por paixão.

Este é um espaço de partilha de opinião acerca das leituras que realizei e que tem como objetivo a estimulação da vossa leitura.

Fátima Costa

Os que mais gostei
Categorias
background-header

Clássica

Análise a Romances

background-header

Fantástica

Análise a Romances

background-header

Romance

Análise a Romances